Músicas

"Deixa eu querer voar / Enfrentar meus problemas / Eu mirei na lua / E acabei acertando as estrelas", cantam Vitor Kley e Samuel Rosa, harmonizando vozes e intenções no refrão de A tal canção pra lua.

Single lançado nesta quarta-feira, 5 de setembro, A tal canção pra lua apresenta canção inédita de Kley, cantor e compositor gaúcho que emplacou no ano passado um grande hit, O sol, mix de folk e surf music lançado pelo artista no terceiro álbum, Adrenalizou (2018).

De clima pop folk, A tal canção pra lua é música criada para manter as boas vibrações de O sol e gravada por Kley com a participação do vocalista do grupo Skank em gravação conduzida por violões.

Feita no Midas Studios, em São Paulo (SP), a gravação de A tal canção pra lua foi produzida por Rick Bonadio com Giu Daga.

Fonte: Mauro Ferreira/G1

Após regravar “Evidências” de Chitãozinho e Xororó, o megahit do sertanejo, que se tornou trilha sonora do casal Maria da Paz e Amadeu na novela “A Dona do Pedaço”, Yasmin Santos lançou um videoclipe da canção. Lançado ontem (03), no canal oficial do YouTube da cantora, o vídeo, em 24 horas já acumula quase 100 mil de visualizações.

As gravações, sob o comando da Clã Filmes, aconteceram no começo de agosto, em São Paulo. A direção ficou por conta de Phill Mendonça que explora a interpretação da cantora em meio a um cenário intimista.

“Evidências além ser um hino para o sertanejo é muito especial para mim. Senti muito honrada em poder regravar essa canção“, diz Yasmin Santos.

A música “Evidências” foi incluída no repertório da sua mais nova turnê do DVD “Yasmin Santos – Ao vivo em São Paulo”, onde realiza um bloco só com clássicos sertanejos.

Yasmin Santos grava “Evidências” para “A Dona do Pedaço”

Se existe uma música que podemos chamar de unanimidade nacional, ela atende pelo nome de “Evidências”. Composta por José Augusto e Paulo Sérgio Valle, foi gravada por Chitãozinho e Xororó no álbum “Cowboy do Asfalto” (1990) e tornou-se a segunda música mais executada nas rádios daquele ano.

Nesta última década, a popularidade da canção entre os jovens cresceu a partir de diversos memes, o que justifica o aumento – nos últimos cinco anos – de pesquisas no Google sobre a canção.

Depois de dezenas de regravações em diversos estilos, chegou a vez da talentosa Yasmin Santos lançar sua releitura para o sucesso. A versão da jovem cantora está na trilha sonora de “A Dona do Pedaço”, atual novela da faixa das 21h, da TV Globo. Ela conta sobre a honra de interpretar este clássico: “‘Evidências’ é um hino da música sertaneja e foi uma honra muito grande ser escolhida para esta regravação. Qualquer artista se sentiria lisonjeado em poder regravá-la. Novas produções, arranjos, novas vozes… uma boa música jamais deixará de fazer sucesso, cada interpretação passa um sentimento diferente para quem ouve”, comenta.

Novo DVD

A cantora segue trabalhando o projeto audiovisual “Yasmin Santos – Ao Vivo em São Paulo”. O registro, gravado em abril, contou com a participação de grandes nomes do sertanejo – Marília Mendonça, Maiara & Maraisa, Wesley Safadão e Gustavo Mioto – e já teve o primeiro EP divulgado.

Veja o clipe.

Fonte: Movimento Country

 

 

 

Quem ouve o samba O sol nascerá na abertura da novela Bom sucesso – na gravação feita por Zeca Pagodinho com Teresa Cristina para a trilha sonora do atual folhetim das 19h da TV Globo – provavelmente nem se toca que, por trás da composição desse samba solar, há a maestria de Elton Medeiros (22 de julho de 1930 – 3 de setembro de 2019).

Compositor, cantor e ritmista polivalente (imbatível no toque da caixa de fósforo), Elton foi parceiro de Cartola (1908 – 1980) na criação de O sol nascerá – samba nascido por volta de 1962 na casa de Cartola e lançado em disco em 1964 na voz da cantora Nara Leão (1942 – 1989) – e de Peito vazio (1976), outra obra-prima, esta de tom mais cinzento.

Passados 55 anos do registro original de Nara Leão, O sol nascerá ainda brilha e figura como um dos maiores sucessos do cancioneiro autoral de Elton. Mas esse bamba do samba carioca fez muito mais pela música brasileira e, por isso, a morte de Elton Medeiros aos 89 anos – na noite de terça-feira, 3 de setembro, na cidade natal do Rio de Janeiro (RJ) – enluta o universo pop.

 

Nascido na Glória, bairro vizinho do centro da cidade do Rio de Janeiro (RJ), Elton entrou em cena nos anos 1960, mas já tinha longa pré-história na música – como integrante de blocos carnavalescos e de grupos de ranchos como Flor do Abacate e Mimosas Cravinas – quando começou a ganhar visibilidade.

Se o compositor começou a exercer o ofício ainda criança (consta que fez um samba aos oito anos para um bloco da vizinhança) e o aprimorou na adolescência, quando já tocava em clubes e gafieiras, o artista mostrou as caras para valer a partir da década de 1960, como integrante de conjuntos como A Voz do Morro e Os Cinco Crioulos.

Com o grupo A Voz do Morro, também integrado pelo então emergente Paulinho da Viola, Elton debutou em disco em 1965, ano em que também integrou o elenco do musical Rosa de Ouro, idealizado por Hermínio Bello de Carvalho, com quem Elton compôs Pressentimento (1968), outro sucesso do repertório de Elton.

A parceria com Paulinho da Viola foi a mais especial da obra do bamba. Elton e Paulinho logo se destacaram no grupo A Voz do Morro e, na sequência, gravaram álbum em dupla, Na madrugada (1966), abrindo parceria que rendeu sambas de alta estirpe poética e melódica como Recomeçar (1979), Onde a dor não tem razão (1981) e Ame (1996).

Com Zé Kétti (1921 – 1999), bamba que Elton conhecera já no fim da década de 1940, o compositor fez o magistral Mascarada (1964), entre outros sambas.

Talvez pela falta de dom genuíno para o canto (embora a capacidade de interpretar um samba o redimisse da falta de técnica vocal), Elton Medeiros nunca alcançou grande popularidade como intérprete. Tanto que somente lançou o primeiro álbum solo, Elton Medeiros, em 1973. O disco foi recebido pelo público com a discrição e sobriedade que pautaram a vida desse artista de paradoxal temperamento ranzinza.

O segundo álbum solo, também batizado com o nome de Elton Medeiros, foi lançado somente em 1980, por gravadora pequena. Desde então, Elton gravou discos somente por selos pequenos, alguns dedicados ao repertório do parceiro Cartola.

Contudo, sempre foi grande o respeito de quem milita no universo do samba por este compositor dono do dom de criar belas melodias. Porque Elton Medeiros foi grande. E grande continuará sendo na galeria dos imortais da música do Brasil.

Fonte: Mauro Ferreira/G1

A cantora Adele estaria preparando o lançamento de uma nova música. De acordo com a revista People, após passar pelo processo de divórcio de Simon Konecki, a voz de "Rolling In The Deep" está se preparando para a divulgação de novidades.

"Ela está definitivamente se preparando tanto mentalmente como fisicamente para promover nova música. Parece que vai acontecer mais tarde neste ano”, informou uma fonte à revista.

"Ela fala sobre o ano passado como um ano muito difícil e ela disse no passado que criar nova música é quase como terapia. Você pode dizer que ela está pronta para compartilhar com seus fãs", contou a mesma fonte.

O jornal Daily Mail já havia divulgado também que Adele lançaria uma nova música neste ano. A cantora ainda não se pronunciou sobre um lançamento.

Fonte: Vagalume

Sobre

  • A Rádio Super FM - 89,3 é a única no município de Campo Novo do Parecis, MT, que possui programação diferenciada, com um estilo próprio.

Fale Conosco

Avenida Mato Grosso - 2199-NE
Campo Novo do Parecis, MT 78360000
Brasil
+(65) 3382-2898
Mobile: +(65) 9 9624-2258
superfm893.com.br